Dicas para estimular a aprendizagem das crianças em casa

01.Junho.2020
 
Compartilhe

Você sabia que o ambiente doméstico pode oferecer diversas oportunidades para impulsionar o desenvolvimento de habilidades e competências de seus filhos?  Isso mesmo, porém muitas vezes os pais ficam na dúvida sobre quais atividades podem ser utilizadas para este fim. 
Desta forma, o artigo de hoje tem como objetivo, mostrar algumas dicas para os pais aplicarem no dia a dia com os filhos em casa.

Desenvolvendo coordenação motora fina: 
Dedoches:
  • Uma das atividades que contribui no desenvolvimento da coordenação motora é o teatro de fantoches com os dedos, os chamados “dedoches”. O movimento dos membros das mãos é essencial para o aprimoramento de habilidades importantes, como a preensão e associação de palavras e ações coordenadas (processamento visual e sensório motor).
Separando grãos ou botões:
Escolha diferentes tipos de grânulos ou botões, e coloque-os em um mesmo recipiente. Posteriormente, peça à criança para separá-los entre grandes e pequenos. Esse processo faz com que o pequeno exercite o movimento de pinça, além de estimular noções de proporção.
Argolas coloridas:
O objetivo é que a criança coloque as argolas em varetas, cujas cores sejam correspondentes. Nessa brincadeira desenvolve-se a discriminação das cores, através do pareamento, e o movimento motor adequado a demanda.    

Desenvolvendo coordenação motora global: 
Consciência corporal:
Dançar, pular corda, saltar, desviar de obstáculos, praticar corrida, natação, brincar de bambolê, amarelinha, entre outras atividades de amplos movimentos, desenvolvem a habilidade motora e a consciência corporal.

Foco na comunicação:
Para desenvolver a comunicação dos pequenos, contar histórias é uma alternativa imbatível. Essa tarefa consiste nos adultos escolherem um livro ou explorarem a criatividade para contar ou encenar um trecho para a criança.  Logo após, os pais podem questioná-la sobre alguns personagens da história relatada, conduzindo se necessário, a resposta do filho. Por exemplo: “você se lembra como se chama o passarinho do livro?”. Nesse momento, se a criança apresentar dificuldade, o fornecimento de dicas, como a primeira sílaba do nome do personagem até que a criança consiga acertar a resposta, se faz importante para garantir seu interesse em outras perguntas. 

Uso do espaço com criatividade:
A adaptação do espaço físico da casa para impulsionar as descobertas e o desenvolvimento infantil foi tema do primeiro episódio da série Papo com os pais, produzida pelo Colégio Divino Salvador. Assistam:


Tecnologia como aliado:
As crianças e adolescentes estão cada vez mais conectados, não é mesmo? E, por estre motivo, que tal aproveitar este hábito para contribuir na aprendizagem? A internet e as tecnologias são recursos que podem ser benéficas, principalmente com o uso de aplicativos e sites que contribuem para o aprendizado de forma lúdica. 
Regras e limites:
O uso da tecnologia exige demasiadamente dos pais, numa das tarefas mais desafiadoras: a aplicação dos limites. Dar permissão para o acesso, não é igual a dar autonomia. Crianças e adolescentes precisam ter regras e limites definidos e claros. A psicóloga escolar Laura Biagi sugere que os pais incluam seus filhos no momento em que irão decidir e/ou construir os limites para o tempo diante das telas. 
Através de um momento em conversa com a família, o adulto pode explicar os benefícios e malefícios do uso estendido dos aparelhos, com o intuito de que os filhos compreendam e colaborem com os limites previamente estabelecidos pelos pais. Não é uma tarefa fácil, mas indica-se que os adultos escutem a opinião das crianças e adolescentes, e adaptem essas regras de acordo com as possibilidades. Logo, devem disponibilizar formas diferentes do filho se entreter e se ocupar. 
Outra dica é a construção de combinados, em que o horário ou o tempo de uso dos aparelhos seja acordado entre os familiares, para favorecer o senso de colaboração, responsabilidade, consequência, pertencimento e respeito entre pais e filhos.
A participação do adulto frente à essas regras e limites necessita atenção, uma vez que, a coerência e constância do cumprimento deles, são fundamentais para o engajamento das crianças e adolescentes neste processo. 

Com o objetivo de ampliar o repertório de atividades neste momento de isolamento, separamos dicas de aplicativos que estimulam novas habilidades e competências: 
Duolingo
O Duolingo é um aplicativo divertido para as crianças aprenderem inglês. Elas podem treinar a escrita, a oralidade e a compreensão do idioma de forma lúdica. O jogo tem várias etapas e há recompensas pelos novos aprendizados. As crianças também podem aprender outros idiomas, como espanhol e italiano.
ABC do Bita
Esse app auxilia na alfabetização, trazendo um novo jogo a cada letra aprendida. O ABC do Bita é interativo e trabalha o raciocínio lógico e a coordenação motora das crianças.
Palma Kids
É um aplicativo interessante para as crianças que estão em processo de alfabetização na língua portuguesa ou inglesa. É um jogo de ficção científica com o alfabeto, que estimula a memória visual e auditiva com desafios divertidos, além de ter uma linguagem simples e autoexplicativa.
Rei da Matemática
Nesse aplicativo, a criança se torna um agricultor de um reino e, ao resolver as questões de matemática, ela muda de nível. Os exercícios envolvem operações, como adição e subtração, ou geometria e equações.
Doodlecast
No Doodlecast, a criança pode gravar a própria voz enquanto desenha. Assim é possível perceber como os pequenos estão desenvolvendo a criatividade e há também, o incentivo para elaborar os desenhos e criar vídeos.
Aprender a Ler
Esse app estimula as crianças no aprendizado da leitura e da escrita com atividades autodidáticas, voltadas para faixa etária de 4 a 8 anos, envolvendo os conceitos básicos de escrita e gramática da língua portuguesa.
Matemática Fácil
O “Matemática Fácil” é um aplicativo colorido e agradável para as crianças, que são estimuladas a aprender contas de adição, subtração, multiplicação e divisão, como também, conteúdos básicos para o começo do aprendizado.

Quando a tecnologia é usada de forma adequada, pode:
Despertar a curiosidade;
Estimular interesses pessoais;
Pode ser utilizada de forma integrada com projetos pedagógicos propostos pela escola;
Estreitar os laços afetivos, quando o uso coletivo é estimulado através de jogos e aplicativos educativos.

Vale ressaltar que as atividades e brincadeiras descritas aqui servem de complemento ao que é oferecido pela escola. A instituição de ensino exerce um papel fundamental na vida das crianças, pois além do conteúdo pedagógico, elas também estarão diante da aquisição de práticas indispensáveis na construção psicomotora, das habilidades socioemocionais e, consequentemente, da sua própria autonomia.
No Colégio Divino Salvador, o acompanhamento de uma equipe composta por profissionais, como educadores e psicólogos, altamente capacitados, promove a aprendizagem a partir das potencialidades de cada criança. Prima-se pelo aprendizado e interação, fundamentados nos valores cristãos e na parceria família e escola, para assim, favorecer o desenvolvimento pleno dos aspectos físico, cognitivo, emocional, social e espiritual das crianças.


 
 
 
 
 
 
 
 
 
Contato
  • Unidade Jundiaí

    (11) 4588-1365
    divino@divinojundiai.com.br
    Rua Gen. Carneiro, 105 - Vila Arens Il
    Jundiaí/SP
  • Unidade Itu

    (11) 4013-6570 / 4022-7161
    colegio@divinoitu.com.br
    Praça Divino Salvador – Jd Paraíso I
    Itu/SP
 
 
Copyright © Colégio Divino Salvador. Todos os direitos reservados